quinta-feira, 7 de junho de 2012

Prova da OBMEP(Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas)


Bem, foi uma prova totalmente surpresa.
Eu subindo sossegadamente do intervalo quando vejo a coordenadora aguardando na escada

- Vão logo para a sala - Disse ela - Vocês têm prova!

E o povo subia reclamando(Inclusive eu) da bendita prova surpresa, que a propósito, era das Olimpíadas de Matemática.

Afinal, nem sei porque ainda aplicam essa prova naquela escola. Ano passado já viram que o resultado não foi nada animador então porque não livraram agente dessa?

Não tinha jeito de escapar: O professor já aguardava dentro da sala com as provas em mãos e a coordenadora estava colocando todo mundo dentro de sua devida Cela  sala.

Ele organizou os alunos conforme o mapeamento(Pra mim não mudou nada porque eu sempre sento conforme meu lugar no mapeamento) e em seguida, ele distribuiu as provas, lendo as regras que todos os professores eram obrigados a ler, para evitar eventuais erros de alunos burros  desatentos.

Então olhei para a Maria Vitória, minha vizinha da esquerda, que estava com uma cara de "Ué".

- Você sabe alguma coisa? - Perguntei em voz baixa.

- Não - Respondeu ela - Não estudei nada!

Me virei para o Otavio, meu vizinho da frente e perguntei o mesmo.

- Não faço ideia! - Disse ele, rindo em seguida.

- Então vamos todos chutar! - Disse eu olhando para Maria Vitória e o Otavio simultaneamente.

E então recebemos a ordem de início de prova.

- Professor! - Disse um dos meninos - Agente não estudou nada do que tem aqui!

O professor folheou uma prova que estava em sua posse(Era de algum aluno que havia faltado) e ele confirmou que o conteúdo era mesmo além de nossos conhecimentos(Estamos na 8ª série, mas não havia nada do que aprendemos entre o ano passado e esse ano nessa prova que era para 7ª e 8ª série).

- Só o Otavio e a Aline vão se dar bem nessa prova - Disse outro garoto.

- Eu não sei nada! - Falou Otavio sorrindo.

- Eu também não faço ideia - Respondi sorrindo também - Vou chutar quase tudo, eu acho.

E seguimos fazendo a prova. Silêncio total. Até que uma risadinha quebra o silêncio.

Eu olhava para os lados procurando o autor dessa risadinha e acabara encontrando mais algumas pessoas que riam disfarçadamente.

É uma coisa curiosa que acontece na minha sala: Quando fica aquele silêncio em que só se houve o barulho de alguns alunos colocando o lápis na mesa e apanhando a borracha ou abrindo o estojo, o pessoal tem uma reação estranha que é: Rir! Eles riem de quase tudo naquela sala e eu me divirto muito com isso(Serve para aliviar a tensão da prova).

Então continuei a prova até que me deparei com uma questão: "Se A+A=A e B+B=B qual é o valor de AB"?
Comecei a rir, pois não tinha ideia do que isso significava!
Também ri com uma questão em que estava escrito: "4 casais saíram para comprar livros. João comprou não sei quantos livros(esqueci já quantos) e Eduardo mais não sei quantos. Suas esposas compraram o dobro. Pode-se concluir que: Eduardo comprou tantos livros? João comprou não sei quantos a mais? João é marido de Maria?"

- Ah, vai essa aqui! - Pensei enquanto marcava o "X" na alternativa "D"(Nem me lembro qual era a resposta).

Passou um tempo e eu havia terminado a prova. O professor havia entregue o gabarito e estava explicando que deveríamos colocar o nome com espaço entre nome e sobrenome e em letra de fôrma. Coloquei meu nome sossegada e o professor estava vendo se o povo fazia o mesmo, então deparou-se com o Otavio.

- É para escrever separado! - Advertiu o professor.

- É mas não cabe! - Respondeu o Otavio num tom de voz meio ignorante.

- Ê Patavio! - Disse eu ao Otavio.

Ele começou a rir um pouco( Ele havia levado um coice   uma resposta meio ignorante da professora na aula anterior, por isso dei a ele o apelido de Patavio que é a mistura de patada com Otavio).

Nós havíamos acabado de preencher nossos gabaritos e ainda haviam pessoas rindo.

- Tem alguma piada nessa prova? - Perguntou o professor - Acho que eu vou ler aqui também para ver se é engraçada!

Então eis que vejo a piada nacional o lema do Governo Federal: " País rico é país sem pobreza". Comecei a me lembra do Meme "Ah não me diga" que vejo diariamente ao acessar meu Facebook e então comecei a rir e quando olhei para Maria Vitória, ela ria da minha cara. Virei para o Otavio e convidei ele a ler a frase  trollada  do governo. Resultado: Começamos a rir juntos, que nem retardados  os bons amigos que somos!


AQUI, SOU EU E MEU CÚMPLICE DOS CRIMES  PARA TRABALHOS EM DUPLA. SOMOS A DUPLA DE NERDS DA SALA: Aline e Patavio Otavio!



2 comentários:

  1. Foi um dos episódios mais engraçados deste ano, perdendo apenas para nossa ida à 15a Feira do Estudante do CIEE e para a resposta que a professora havia dado ao Otavio que levou ao apelido de Patavio.

    Vivemos cada dia naquela sala como uma aventura em que rimos, fugimos, gritamos, mas no fim estamos sempre juntos!

    ResponderExcluir